ASSISTA SEM SAIR DAQUI

Loading...

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

P#**#@, CONVENHAMOS, JÁ PASSOU DO LIMITE.

ESSE PAPO DE DIREITOS HUMANOS(DOS BANDIDOS)É ALGO QUE ME DEIXA PROFUNDAMENTE IRRITADO.

ESTOU POUCO ME IMPORTANDO PARA O QUÊ VÃO PENSAR DE MIM, MAS EU PENSO QUE VAGABUNDO, TEM DIREITO MESMO É A FORCA, MASMORRA, PORRADA, TORTURA E CHUMBO NO MEIO DOS CORNOS, E QUE ESSE POVINHO QUE VIVE DEFENDENDO DIREITOS HUMANOS(DOS BANDIDOS) É POR QUE NUNCA SENTIU NA PELE A CRUELDADE DESSES CANALHAS.

O CÚMULO DO ABSURDO ACONTECEU NA ÚLTIMA SEXTA-FEIRA DIA 22/02 DURANTE O SEPULTAMENTO DE UM JOVEM DE 22 ANOS EM NITERÓI, O RAPAZ EM QUESTÃO FOI CRUELMENTE ASSASSINADO POR BANDIDOS QUE INVADIRAM A SUA CASA EM PENDOTIBA, REGIÃO OCEÂNICA DE NITERÓI, QUANDO TENTAVA DEFENDER SUA MÃE DE 48 ANOS QUE ESTAVA SENDO AGREDIDA POR UM DOS BANDIDOS, DESESPERADO ELE TERIA ENTRADO EM LUTA CORPORAL COM UM DOS MARGINAIS E ACABOU BALEADO NA ALTURA DO QUEIXO.

POIS NO MOMENTO EM QUE FAMILIARES E AMIGOS CHORAVAM A MORTE DO RAPAZ, UMA MULHER NÃO IDENTIFICADA, PROVAVELMENTE UMA IMBECIL, DESOCUPADA, MANDOU A SEGUINTE PÉROLA:

"Este é um momento em que devemos rezar por paz. Assim como vocês estão chorando, dezenas de outras pessoas estão chorando por dez menores infratores que foram assassinados no ano passado"

EU PARTICULARMENTE, CHORO POR QUE SÓ MATARAM DEZ.

É POR ESSAS E OUTRAS QUE EU DIGO E REPITO, ESSA CONVERSA DE DIREITOS HUMANOS(DOS BANDIDOS), JÁ PASSOU DOS LIMITES FAZ TEMPO.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

VOCÊ SE SURPREENDEU??EU NÃO.

MUITA GENTE MANIFESTOU ESPANTO, AO VER O PRESIDENTE LULA DEFENDER PUBLICAMENTE O DIREITO DA IGREJA UNIVERSAL, ACIONAR O JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO.

EVIDENTEMENTE A IGREJA NÃO O FEZ EM UMA AÇÃO DIRETA, ELA IGREJA CONTRA O JORNAL, MAS SIM ATRAVÉS DE MAIS DE 20 AÇÕES DIFERENTES EM 20 ESTADOS DIFERENTES E POR INTERMÉDIO DE FIÉIS INTERPOSTOS, PEDINDO INDENIZAÇÕES POR DANOS MORAIS, NUMA CLARA TENTATIVA DE AMORDAÇAR O JORNAL E AGINDO CLARAMENTE CONTRA A LIBERDADE DE IMPRENSA, QUE PODE NÃO SER UM PRIMOR DE ISENÇÃO, MAS PELO MENOS É UM CANAL DE EXPRESSÃO.

DE MINHA PARTE NÃO ME SURPREENDI EM NADA COM A DEFESA VELADA DO PRESIDENTE A ORGANIZAÇÃO DO "BISPO", O GOVERNO ATUAL NÃO É PROPRIAMENTE UM DEFENSOR DA LIBERDADE DE IMPRENSA, MUITO PELO CONTRÁRIO, JÁ TENDO DEIXADO ISTO CLARO EM DIVERSOS EPISÓDIOS.

ALÉM DISSO ME PARECE ÓBVIO QUE, ENTRE DEFENDER A FOLHA DE SÃO PAULO E DEFENDER O MAIOR DETENTOR DE CONCESSÕES DE RÁDIO E TV DO PAÍS, SÃO 23 EMISSORAS DE TV E 40 DE RÁDIO, QUE ALÉM DISSO CONTA COM UM SÉQUITO DE MILHÕES DE IGNORANTES QUE VOTAM E ALÉM DE TUDO POSSUI UM BRAÇO POLÍTICO IMPORTANTE DENTRO DO GOVERNO, O NOSSO QUERIDO PRESIDENTE OPTARIA PELO SEGUNDO.

INTERESSANTE ESTE PAÍS, GENTE IGNORANTE, ACULTURADA POR POLÍTICOS, PASTORES, FUNKEIROS, TRAFICANTES E ETC...ELEGE PRESIDENTES E PRODUZ MULTI-MILIONÁRIOS EMPRESÁRIOS DA FÉ.

ENQUANTO ISSO, QUEM TRABALHA, PRODUZ, PAGA IMPOSTOS, QUANTO MAIS SE INFORMA, MAIS SOFRE.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

INGÊNUIDADE, BURRICE OU ...O QUÊ???

DADOS SIGILOSOS DE UMA MEGA-EMPRESA, CUJO PRINCIPAL PRODUTO É SIMPLESMENTE A COMMODITE MAIS VALIOSA DO PLANETA.

POIS ESSES DADOS EXTREMAMENTE SIGILOSOS, VALIOSOS E ESTRATÉGICOS, ESTAVAM NA MEMÓRIA SIMPLES DE UMA COMPUTADOR USADO POR UM FUNCIONÁRIO E ENTÃO FORAM ROUBADOS.

EM QUALQUER BOTEQUIM AS INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS , SÃO CONFIDENCIAIS E DE ACESSO RESTRITO, GUARDADAS EM LUGARES EM QUE SÓ UMA PESSOA TENHA ACESSO OU DE ACESSO CONTROLADO.

EM UMA GRANDE EMPRESA ESTE TIPO DE INFORMAÇÃO COSTUMA SER ARMAZENADA EM NÍVEL CENTRAL ACESSÍVEL ATRAVÉS DE SENHAS, QUE NORMALMENTE SÃO RESTRITAS A POUCOS DIRETORES E SALVAS CRIPTOGRAFADAS.

MAS PELO JEITO NA PETROBRÁS NÃO É ASSIM, NO MÍNIMO É MUITO ESQUISITO.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

VOLTANDO AOS CARTÕES CORPORATIVOS

É REALMENTE UMA VERGONHA QUE SE FAÇA UM ACORDO QUE CONDICIONE A REALIZAÇÃO UMA CPI("COMISSÃO PALHAÇAR DE INQUÉRITO")PARA INVESTIGAR O USO INDEVIDO DOS TAIS CARTÕES CORPORATIVOS E CONSEQUENTEMENTE A SACANAGEM QUE SE FAZ COM O NOSSO DINHEIRO, A INVESTIGAR TAMBÉM O PERÍODO DO GOVERNO FHC.

PARECE COISA DO TIPO "TÁ VENDO NÓS FIZEMOS FARRA COM O DINHEIRO PÚBLICO, MAS ELES TAMBÉM FIZERAM".

COMO SE UMA COISA JUSTIFICASSE A OUTRA E AÍ FICA TUDO POR ISSO MESMO, QUE NO FINAL DAS CONTAS É O QUE VAI ACONTECER.

MAS, MAL VERSAÇÃO DO DINHEIRO PÚBLICO À PARTE, É INTRIGANTE A IRA DO EX-PRESIDENTE FERNANDO HENRIQUE, QUE ATÉ ENTÃO SÓ SE MANIFESTAVA A FAVOR DA INVESTIGAÇÃO E AGORA DIZ SER ARBITRÁRIA A DECISÃO DE APURAR OS GASTOS DE SEU SEGUNDO MANDATO.

É REALMENTE ESTE PAÍS ESTÁ CHEIO DE HOMENS PÚBLICOS HONESTÍSSIMOS.

ATÉ QUE SE PROVE O CONTRÁRIO.

É BOM DAR UMA LIDA

NUNCA FUI MUITO FÃ DO JUÍZ E AGORA DESEMBARGADOR SIRO DARLAN, SEMPRE ACHEI SEU TRABALHO À FRENTE DA VARA DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA, MUITO MAIS MIDIÁTICO QUE EFICIENTE.

ENTRETANTO RESOLVI REPRODUZIR AQUI UM TEXTO ESCRITO POR ELE E PUBLICADO NO GLOBO ONLINE EM 07/02/2008, QUE EM MINHA OPINIÃO, SERVE PARA ILUSTRAR O FATO DE QUE TODA A SOCIEDADE, VIVE, TAL QUAL UM CACHORRO CORRENDO ATRAS DO PRÓPRIO RABO, DISCUTINDO ESSE MESMO TEMA SEM QUE DE FATO NADA SEJA FEITO POR NENHUMA ESFERA PARA MUDAR O FATO DE QUE, NÃO SOMOS TODOS IGUAIS PERANTE A LEI E A JUSTIÇA.

EM TEMPO, QUERO DEIXAR CLARO QUE NÃO ESTOU AQUI FAZENDO DEFESA DE NENHUM DOS PERSONAGENS CITADOS NO TEXTO, PENSO QUE TRAFICANTES SÃO IGUAIS INDEPENDENTE DE SUA ORIGEM E QUE DEVEM SER TRATADOS COMO TRAFICANTES.

"Meu nome não é 'Tuchinha'

Publicada em 07/02/2008 às 23h24m

Por Siro Darlan

O filme de Mariza Leão "Meu nome não é Johnny", que conta a história de um dos maiores vendedores de drogas do Rio de Janeiro, merece uma séria reflexão sobre algumas graves denúncias feitas. Algumas já conhecidas por toda sociedade e pelas autoridades, mas pouco combatidas, como a corrupção policial, o tratamento diferenciado a autores de crimes de acordo com sua origem social, raça ou poder econômico, que a Zona Sul "brilha" como já havia denunciado o experiente delegado de polícia Hélio Luz. E outras que estão a merecer investigação e manifestação pública das autoridades mencionadas, como a acusação de ponto de venda de drogas nas dependências do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

" A história é fascinante e desmistifica a lenda segundo a qual não há volta para aqueles que atravessam a fronteira do convencional e usam ou vendem drogas "


Por um lado a história é fascinante e desmistifica a lenda segundo a qual não há volta para aqueles que atravessam a fronteira do convencional e usam ou vendem drogas. O personagem João Estrella se propõe a debater com universitários e especialistas sua experiência pessoal. Isso é muito bom e enriquecerá o mundo tão discriminado dos usuários de drogas. Afirma em entrevista que considera o tráfico apenas o comércio de uma substância convencionalmente tida como ilícita, mas que causa tanto mal quanto tantas outras permitidas. Defende a legalização desse comércio, mas acha que no Brasil isso ainda irá demorar muito a acontecer. São manifestações que devem ser colhidas com o respeito que merecem aqueles que passaram por essa tenebrosa experiência e precisam ser debatidas pela sociedade sem o tradicional preconceito que temas como esses costumam ostentar.

Merece destaque o importante papel da juíza na apreciação da causa. Em situações corriqueiras João Guilherme estaria ainda amargando uma prisão, sabe-se lá com que objetivos, pelo menos até 2010. Teve a sorte de ser julgado por uma magistrada sensível, que viu naquele réu não apenas o agente de um crime de tráfico e formação de quadrilha, mas também uma vítima do sistema hipócrita que leva tantas pessoas a trilhar os mesmos caminhos de João Estrella.

A juíza não só apostou na recuperação de João como foi visitá-lo na prisão. Raridade que deveria inspirar todos os magistrados que condenam pessoas a cumprirem pena por haverem descumprido normas legais em estabelecimentos que fazem letra morta da Lei de Execuções Penais em vigor desde 1984. A visita aos estabelecimentos de cumprimento de pena deveria ser obrigatória a todos os magistrados.

Outra denúncia grave, mas que é de todos conhecida, é a péssima condição desumana do sistema penitenciário, onde se pretende a impossível recuperação de um ser humano tratado como bestas. Parabéns para a produção, que retratou o ambiente exatamente como a realidade das prisões e dos manicômios, chamada pela lei de Casa de Custódia e Tratamento (?).

" João Estrella não é um traficante, e sim um comerciante de drogas. Traficantes só são assim chamados os de origem humilde que moram nas favelas "


João Estrella não é um traficante, e sim um comerciante de drogas. Traficantes só são assim chamados os de origem humilde que moram nas favelas e comunidades. Contou com um bom advogado que garantiu uma rápida passagem pelo coletivo do Manicômio, logo ascendendo para um trabalho burocrático que ajudou o tempo a passar mais rápido e permitiu alguns privilégios comprados graças a seu poder econômico, como a visita íntima, comida e cigarros.

A mesma sociedade que indignou-se com o terror do Holocausto a ponto de recorrer ao Judiciário para impedir que essa cena histórica e abominável arrepiasse os foliões da Marquês da Sapucaí é conivente com as barbaridades cometidas contra seres humanos nas celas das delegacias, penitenciárias e manicômios. E aqui Thêmis não é apenas cega, é surda e muda.

João Estrella, segundo sinopse do filme, era de uma família de classe média do Rio de Janeiro, cresceu no Jardim Botânico e freqüentou os melhores colégios, tendo amigos entre as famílias mais influentes da cidade e tornou-se vendedor de drogas mesmo sem jamais pisar numa favela. Em dois anos quitou sua dívida com a Justiça e hoje é um produtor musical que inspira livros e filmes. Conquistou sua liberdade e o direito de ser respeitado na sociedade em que vive.

Após assistir o filme pela segunda vez, não resisti à tentação de uma comparação com outro comerciante de drogas, ou será traficante? Francisco Paulo Testas Monteiro, o "Tuchinha", na mesma época em que João vendia drogas no Brasil e no exterior, exercia a mesma atividade no Morro da Mangueira. Foi condenado a 43 anos de prisão e após cumprir mais de um terço da pena com bom comportamento carcerário foi colocado pelo juiz da Vara de Execuções Penais em liberdade condicional, como manda a lei.

" Porque João Estrella pode não ser mais o 'Johnny' que comercializava drogas e Francisco do Pagode tem que ser eternamente o traficante 'Tuchinha'? "


A saída da penitenciária foi amplamente acompanhada por alguns veículos de comunicação. Afinal, precisava ser lembrada sua condição permanente de traficante, mesmo tendo cumprido grande parte da pena. A decisão do juiz da VEP foi criticada de forma desrespeitosa pelo então chefe de Polícia e por setores da comunicação e da sociedade.

"Tuchinha" voltou para sua comunidade na Mangueira e tentou mudar de vida. Dedicou-se à música e à poesia, tendo vencido dois concorridos festivais de samba na própria Mangueira e na Lins Imperial. Assumiu seu nome artístico de Francisco do Pagode como uma forma de afastar-se de sua antiga personalidade ligada ao crime, assim como João abominou seu nome de comerciante de drogas e deu título ao filme "Meu nome não é Johnny". Mas ninguém o deixou em paz um só minuto. Foi vigiado, escutado, criticado e sua resistência sendo minada porque a ele e a tantos outros não é dado o direito de mudar de vida. Uma vez traficante marca-se sua vida, seu corpo, como uma tatuagem da qual eles não se podem ver livres, ainda que queiram.

O filme é forte e rico para uma reflexão porque João Estrella pode não ser mais o "Johnny" que comercializava drogas e Francisco do Pagode tem que ser eternamente o traficante "Tuchinha"?

Siro Darlan é desembargador"


sábado, 2 de fevereiro de 2008

QUERO UM PRÁ EU TAMBÉM

NO ESCÂNDALOSO EPISÓDIO DOS CARTÕES CORPORATIVOS (EU QUERO UM) , A MINISTRA DA IGUALDADE RACIAL(SANTA BABAQUICE, BATMAN), SEGUINDO AO QUE PARECE OS ENSINAMENTOS DO MESTRE LULA, AFIRMOU QUE NÃO TINHA CONHECIMENTO DO MAU USO DO SEU E PREFERIU POR A CULPA EM SEUS ASSESSORES, QUE DIGA-SE DE PASSAGEM NÃO PODEM CHIAR, AFINAL DE CONTAS ASPONE É BEM PAGO PRÁ ISSO MESMO, ASSUMIR AS CAGADAS DO CHEFE.

AINDA QUE NÃO SEJA A ÚNICA A USAR E ABUSAR DO DINHEIRO PÚBLICO, PRECONCEITO À PARTE, A SRA. EX-MINISTRA CONSEGUIU CAGAR NA ENTRADA, NA SAÍDA E AINDA DEU UMA CAGADINHA NO MEIO.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

PAREDÃO

ONTEM O PAREDÃO DO BBB ELIMINOU O ALEXANDRE E O DO GOVERNO DO ESTADO EXONEROU COMANDANTE DA POLÍCIA MILITAR DO RIO DE JANEIRO.

COM RELAÇÃO AO PARTICPANTE DO BBB NÃO SEI SE VAI FAZER FALTA, UMA VEZ QUE NÃO SOU APRECIADOR DESTE PROGRAMA E QUANDO O ASSISTO É SÓ PRÁ PODER FALAR MAL.

MAS O CEL.UBIRATAN ÂNGELO, PELO MENOS NA MINHA OPINIÃO, NÃO VAI DEIXAR SAUDADES. NO PERÍODO EM QUE ESTEVE À FRENTE DO CARGO, A PM DO RIO ESTEVE ENVOLVIDA EM DIVERSOS CASOS VEXAMINOSOS, CULMINANDO NAS IMAGENS EM QUE POLICIAIS APARECEM “SAQUEANDO” UM CAMINHÃO DE BEBIDAS.

NÃO DIGO QUE ESSE TIPO DE ACONTECIMENTO SÓ TENHA OCORRIDO NO PERÍODO DO CEL. NO COMANDO GERAL DA CORPORAÇÃO, MAS É INEGÁVEL QUE HOUVE PELO MENOS UMA EXPOSIÇÃO MUITO MAIOR. O CEL. FOI AINDA AUTOR DE ALGUMAS DECLARAÇÕES INFELIZES.

DA MESMA FORMA NÃO PENSO SER UMA MEDIDA INTELIGENTE TROCAR O COMANDO DA PM A QUATRO DIAS DO CARNAVAL, EVENTO QUE EXIGE UM AUMENTO DE TRABALHO EXPRESSIVO POR PARTE DA CORPORAÇÃO.

NÃO SEI SE O SEU SUCESSOR SERÁ MELHOR OU PIOR, MAS O FATO É QUE PELOS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS O EX-COMANDANTE GERAL , NÃO PODIA MESMO ESPERAR SORTE MELHOR.

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

VEM CHEGANDO O CARNAVAL...

E COM ELE INFELIZMENTE, O AUMENTO DE NOSSA ALIENAÇÃO. DURANTE OS DIAS DE FOLIA SÓ PENSAMOS EM CACHAÇA, PEITOS E BUNDAS, TODOS, HOMENS E MULHERES, HETEROS ,HOMOS, BISSEXUAIS E SIMPATIZANTES(ÊITA DIVERSIDADE).

ESQUECEMOS DA PREFEITURA DE MAGÉ, ESQUECEMOS DO IPTU, ESQUECEMOS ATÉ DA CAMISINHA E DA PÍLULA DO DIA SEGUINTE, NESTE CASO COM O APOIO IRRESTRITO DA IGREJA CATÓLICA. SINCERAMENTE NÃO SEI DE QUEM É A IRRESPONSABILIDADE MAIOR.

O GOVERNO FAZ SUA PARTE PREPARANDO-SE PARA APRESENTAR O SAMBA DO "BLOCO DA NEGAÇÃO" E O ENREDO É:

"NO REINO ENLUARADO DO MENSALÃO,NÃO HAVERÁ APAGÃO,TARIFAS NÃO SUBIRÃO, FEBRE AMARELA É ILUSÃO E DENGUE É INTRIGA DA OPOSIÇÃO"

E ASSIM CHEGAREMOS NA QUARTA-FEIRA DE CINZAS MUITO RESSACADOS E UM POUCO MAIS ENDIVIDADOS, MAS PELO MENOS DEPOIS DISSO O ANO COMEÇA DE VERDADE.

BOM ATÉ SEXTA-FEIRA PROMETO QUE AINDA VOU MARRETAR MAIS ALGUMA COISA, DEPOIS SÓ A PARTIR DA OUTRA SEMANA, AFINAL TAMBÉM SOU FILHO DE DEUS, SE BEM QUE EU ACHO QUER SER FILHO DO ABÍLIO DINIZ DEVE SER MELHOR.












'
 
visitas
BlogBlogs.Com.Br